amor · sofrimento · solidão

Obra abandonada

 

jabuh conto
Rafael Albuquerque – “Jabuh”

Encontro-me como uma construção inacabada. Graças ao nosso fim prematuro. O que me tornei é essa estrutura arquitetônica grandiosa de algo que viria a ser. Mas nunca foi. Investi tanto material para nossa construção. Tanto empenho emocional. Tanta dedicação pessoal. Mas você não entrou com a mesma força e crença no empreendimento. Em certo momento, eu parecia o sócio idealista. Você, investidor curioso e sem compromisso. Só você não notava a construção que estávamos criando. Tudo foi só por curiosidade sua, não é? Se foi por isso ou não, agora pouco importa. Acabei abandonado. Aqui, minhas estruturas de concreto seguem estáticas. Sigo acumulando poeira. Do ar que restou daquela época em que estávamos juntos, poeira que aqui se concretizou. E é isso que ainda respiro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s