casamento · força · medo · sofrimento · violência

Reflexos de uma dor

rscott
Victoria – Richard Scott

O punho ainda estava dolorido. Mas aquela dor não era nada perto do forte aperto que carregava no peito. Passou o dia inteiro sem coragem de se encarar nos espelhos da casa. O reflexo de mulher forte, que ela vestia todos os dias, certamente naquela manhã devia ter amanhecido menos convincente. Não sabia se os outros que encontraria ao longo do dia notariam isso. Mas ela sentia isso e sabia que sentir era mais triste do que transparecer. Nunca pensou que o homem que chamava de amor um dia a deixaria com aquele aperto no peito. Com aquela dor no punho. Com aquele sentimento de que já não é mulher forte o bastante para viver. O que vivera noite passada foi claramente violência doméstica. Mas nunca imaginou que seria ela mais uma mulher nas estatísticas… Ou melhor, não seria. Porque não tinha força pra falar, denunciar, expor aquilo que viveu. E isso só a machucava mais. Só afastava mais a lembrança de que, até ontem, era uma mulher forte, bem resolvida, com controle sobre si. Mas algo ali dentro ainda insistia em lembrar dessa mulher que foi. E, meio ao vazio existencial pós violência, conseguia esperançar sobre um dia enfrentar aquele suposto amor, encarar a realidade e olhar seu reflexo com coragem de novo. Quem sabe, um dia. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s