paixão · romance

Observador emocionado

burton
Miles away – Samuel Burton

Todos os dias, ela era o rosto certo que encontrava no ônibus das 18 e meia. O mesmo semblante cansado. Os mesmos fones de ouvido surrados formando uma barreira entre ela e o mundo ao redor. Ele sempre a observava. E sempre desejava falar com ela. Saber o que ela ouve, o que pensa, quais emoções ela guardava ali dentro de si. Ou, se ao invés de emoções, ela carregava um vazio. Porque ele percebia, pelos pequenos gestos corporais e traços que o rosto dela formava, que ali dentro dela ou viviam emoções muitas ou um vazio imenso. E imaginava um dia falar para ela – “Moça, aqui dentro vivem emoções tantas que poderiam preencher esse vazio teu… E sinto mais: que as emoções, que nascem em ti, seriam ótimas companheiras das emoções que vivem aqui”. Essas e outras tantas frases, ele falava em uma conversa imaginária ao longo do caminho do ônibus das 18 e meia. Não havia um dia sequer, dentro daquele ônibus, que ele não acreditasse que ele e ela foram feitos para viver tudo o que há de mais emocionante. Viver uma vida para além daquele caminho rotineiro. Fosse ela um ser emocionado ou um ser vazio, ele a admirava e imaginava sempre poder compartilhar com ela todas as emoções que a vida poderia oferecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s