amor

Filtro de sonhos

The dreamcatcher – Emma Bazan
Desde o dia em que tatuou um filtro dos sonhos na pele de suas costas, nunca mais se envolveu em romances. A princípio, julgou ser preconceito dos homens com relação às mulheres tatuadas. Passado um tempo, pensou que estivesse em uma fase de solteirice. Mas anos se arrastaram sem nenhum relacionamento se manter por mais de um dia e, então, começou a se questionar se seria aquela tatuagem que estava afastando-a de viver os pesadelos que eram os relacionamentos mal sucedidos de antes. Cansada da solidão, voltou ao tatuador e mandou desenhar uma paisagem qualquer por cima daquele filtro dos sonhos. Preferia viver a ilusão dos romances, e pagar sofrendo com os pesadelos dos finais, do que viver sozinha, à espera pelo sonho de um eterno amor verdadeiro.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s