Sem categoria

Santa mediunidade

 

El comienzo (autoretrato) – Ricardo Celma
Ele teve suas obras primas premiadas nos últimos grandes salões de arte contemporânea internacional. Algumas telas foram leiloadas e contribuíram na formação de uma longa fortuna para ele. Como artista, era visto como quase divino pelos traços tão criativos. Contudo, como um humilde homem que era, não podia esquecer e cometer o erro de não agradecer o dom que a ele foi concedido: era médium. Os espíritos que via desde pequeno – antes motivos de tormentos intensos – agora eram a fonte de sua criatividade. Ele pintava céus e infernos – coisas que os outros humanos não sabiam que existiam ali, em terra, ao lado de todos eles.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s