cotidiano

Uma Eva fora do paraíso

 

Woman with Black Cravat – Amadeo Modigliani
 
Ela estava “naqueles dias” em que tudo desmorona por entre as pernas e, ainda por cima, põem a culpa na tal da Eva – culpada por ter possuído o dom traiçoeiro da curiosidade. Sentia-se mais uma Eva, contudo fora do paraíso; as maçãs da sua época de fato não são mais tão apetitosas como as de antes. Enquanto a Eva original teve somente seu amado e a natureza ao seu redor para aturar, lá estava ela, sensível, com tantos seres humanos para atender naquela repartição pública na qual era empregada. Ah, bichos carrascos! O pior de tudo aquilo era não ter o direito de pedir compaixão e calma, por ela estar “naqueles dias”. Para os homens – criaturas que ainda nutriam a ilusão de estar no poder – aqueles dias não significavam nada. Por isso, ela sobrevivia à flor da pele no meio daqueles bichos carrascos.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s