amor · felicidade

Desarriscado

The last great romantic – Jack Vettriano

 

O longo tempo juntos só encontrou sentido naquele derradeiro momento. Perdia-se a vergonha, jogam-se todas as fichas em qualquer aposta… E ele apostou: antes de se despedir, aproximou-se dela, esqueceu qualquer receio, expôs seu desejo. Não pediu, mas deixou o ar se encaminhar do pedido – beijou-a nos lábios, coisa que sempre quis. Beijou e também foi beijado. Pena que era o primeiro e último beijo, pois tinha que ir embora. Ou melhor, logo ele fugiria. Arriscar-se, para ele, era um martírio. Aquele homem era mais um daquele tipo de pessoa para quem desejar algo fervorosamente não é o suficiente para tentar a conquista.  A sensação de ser reprovado o mantinha longe da felicidade. A esse tipo de pessoa faltam riscos bem vividos, beijos mais arriscados, medos superados.
Anúncios

Um comentário em “Desarriscado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s