amor · morte

Paixão mortal

The letter – Jack Vettriano
‘Lembre-se de mim’. Foi assim que terminou o bilhete. Sim, não era uma carta, longa e densa, apesar de seus sentimentos assim serem. Era tão denso o que sentia que este era o motivo de ela o estar deixando. Pesava na sua alma aquela paixão. Como se os abraços dele fossem sentenças de prisão perpétua. Como se os beijos dele fossem pequenas doses de veneno. Aquela convivência a estava sufocando, matando aos poucos como um câncer sutil. Mas o que ela sempre procurou não era aquele inebriante amor. Um relacionamento leve, isso sim.  E mesmo que não conseguisse encontrar mais ninguém, só em pensar na leveza de estar sozinha, já se sentia medicada.

Tomada a decisão, deitou-se no divã e, sem querer, adormeceu. Não reparou na hora que ele chegou e leu o bilhete solto entre suas mãos. Não reparou quando ele atirou contra seu corpo indefeso. Não teve vida suficiente para ler o bilhete que ele deixou antes de sair da casa: ‘lembrar-me-ei de você, meu amor, não se preocupe’.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s